Febre Amarela

Infecção viral aguda, transmitida por mosquitos silvestres:

O quadro clínico se inicia de forma súbita, com febre alta e pulso lento, dor de cabeça, dor no corpo, prostração, náuseas, vômitos e, por vezes, diarreia. Dias depois há melhora dos sintomas, o que caracteriza as formas leves e moderadas da doença. Em formas graves há evolução do quadro de sintomas, podendo evoluir para coma.

Indicação da vacina:

  • Rotina para crianças a partir de 09 meses de idade, adolescentes e adultos em áreas endêmicas. Para controle de surto ou situação de alto risco, a vacinação de crianças com idade entre 06 e 08 meses pode ser considerada pelo médico;
  • Para viajantes que se dirigem para áreas endêmicas, a partir de 09 meses de idade;
  • Há precauções especiais para a administração em indivíduos de 60 anos de idade ou mais (aumento de incidência de eventos adversos severos indesejáveis).

Esquema de doses:

  • Onde a vacinação é rotina, a primeira dose deve ser feita aos 09 meses, com reforço aos 04 anos de idade.
  • Onde não é rotina, para aqueles que não foram vacinados antes de 04 anos de idade, que vivem ou se dirigem para as áreas endêmicas, devem ser feitas 02 doses com intervalo de 10 anos.

Contraindicações: Mulheres amamentando até que seus bebês completem 06 meses de vida, imunodeprimidos, gestantes, indivíduos com reação de hipersensibilidade ao ovo, proteína de galinha, a qualquer componente da vacina ou hipersensibilidade grave (anafilaxia) após dose anterior de vacina contra a febre amarela.

Eventos Adversos: Na maioria dos casos são reações locais, podendo também ocorrer dor de cabeça e mal-estar.

Via de aplicação: Intramuscular ou subcutânea. Preferencialmente subcutânea (SC).

Enviar mensagem
Estamos online