Coqueluche

Doença infecciosa aguda, causada por uma bactéria chamada Bordetella pertussis. A transmissão ocorre pelo contato direto com indivíduos portadores da bactéria. A principal característica da coqueluche é a presença de tosse intensa e prolongada. Nos primeiros dias e durante uma ou duas semanas, os sintomas são inespecíficos e semelhantes aos de uma gripe (febre, tosse leve, coriza, olhos avermelhados e lacrimejantes). Mais tarde, esses sintomas desaparecem e surge a tosse típica da doença: “crise” de tosse por alguns minutos, em que o doente não consegue tomar fôlego, o que só faz no final do acesso, geralmente com um “guincho”, podendo ser acompanhada por vômitos.
O quadro clínico é mais grave nos primeiros meses de vida, quando a resistência da criança é menor e as crises, provocando diminuição da oxigenação do organismo, podem trazer consequências sérias. É muitas vezes necessária a internação, inclusive em unidades de terapia intensiva, pois o risco de morte é real.
Já nos adultos a doença pode passar despercebida, sem sintomas importantes, geralmente com tosse seca que se mantém por alguns meses, mas capaz de ser transmitida para outras pessoas, inclusive bebês suscetíveis, que podem desenvolver um quadro severo.

Vacinas disponíveis:

  • Vacina Pentavelente (difteria, tétano, coqueluche, poliomielite e Haemophilus influenzae B;
  • Vacina Hexavalente (difteria, tétano, coqueluche, poliomielite e Haemophilus influenzae B, hepatite B);
  • Vacina combinada contra difteria, tétano, coqueluche e poliomielite;
  • Vacina Tríplice bacteriana acelular adulto (difteria, tétano e coqueluche).

As vacinas possuem formulações pediátrica e adulta.

Indicação da vacina: A partir de 02 meses de idade.

A vacina a ser escolhida dependerá da necessidade de proteção de cada doença e a faixa etária do indivíduo.

Esquema de doses: Em crianças a vacinação contra coqueluche necessita de 03 doses, aos 02 meses, 04 meses e 06 meses de idade, mais 02 doses de reforço aos 15 meses e 04 anos de idade. Após o segundo reforço aos 04 anos, é necessária uma dose de reforço a cada 10 anos.

Contraindicações:

  • Reação alérgica grave a um dos componentes da vacina ou em dose anterior.

Eventos adversos: Os mais frequentes são febre e reação bucal.

Aplicação Simultânea com outras vacinas? Sim, as vacinas que protegem contra coqueluche podem ser aplicadas simultaneamente com outras vacinas, sem prejuízo em nenhuma das vacinas administradas.

Via de aplicação: Intramuscular (IM)

Enviar mensagem
Estamos online